Com Apoio

Centro Escritorios

Ita Wegman (1876 - 1943)

Ita Wegman


Ita Wegman nasceu em Java, Holanda. Fez os seus estudos de medicina na Suíça, formando-se em 1911. Em 1917 conclui a sua especialização em Ginecologia. Foi a personalidade que ajudou a introduzir os trabalhos de Rudolf Steiner na medicina, com o objectivo de ampliar o método científico. No ano de 1917 começa a usar um medicamento elaborado a partir de uma planta, Viscum album, no tratamento de pacientes com neoplasias malignas, exactamente a partir dos conceitos ampliados pela Medicina Antroposófica.

Em 1921 funda a primeira clínica onde se pratica essa medicina ampliada, na cidade de Arlesheim, perto de Basiléia, na Suíça. A partir de 1923 escreve, em conjunto com Rudolf Steiner, um livro fundamental para a Medicina Antroposófica e cuja primeira edição foi publicada após da morte deste. Em 1925 funda uma Escola de Enfermagem e, em 1926, publica a primeira revista de Medicina Antroposófica: a Revista Natura. Em 1931 abre o Centro de Estudos Médicos em Berlim e funda o Instituto de Pedagogia Curativa em Hamborn, também na Alemanha. Em 1932 abre um Centro de Estudos Médicos em Londres.

Em 1936-1937 funda a 'Casa de Cura Andréa Cristóforo' em Ascona, Suíça - uma instituição dedicada a pessoas convalescentes ou que procuravam um local para se restabelecerem -, e o Instituto La Motta, em Brissago, Suíça, para crianças excepcionais. Em 1936 Ita Wegman abre uma Escola de Pedagogia Curativa em Paris. Visitou quase todos os países da Europa, levando sempre o estímulo para o desenvolvimento de iniciativas que fossem portadoras dos impulsos terapêuticos ligados à Medicina Antroposófica. Esta intensa atividade apenas foi interrompida com o início da Segunda Guerra Mundial, quando o nazismo proibiu qualquer atividade ligada à Antroposofia, tanto na Alemanha como nos países ocupados pelos nazis, extinguindo qualquer atividade antroposófica nesses locais.

Ita Wegman foi uma pessoa com enorme capacidade de acção e uma grande universalidade de espírito. Médicos jovens e estudantes de medicina viam nela um modelo a ser imitado no relacionamento médico-paciente. Os seus estudantes interrogaram-na sobre a humanização da medicina e, com essa pergunta, dirigiu-se a Rudolf Steiner, iniciando-se assim um trabalho conjunto, cujo fruto é o que hoje conhecemos como Medicina Antroposófica.